Mundo

25/11/2021 as 18:25

Mattarella e Draghi recebem Macron 'para uma UE mais forte'

Segundo fontes governamentais, o acordo entre Itália e França é "o resultado de um longo e complexo compromisso de negociação

Agência: Ansa
Foto: EPA / Ansa / https://ansabrasil.com.br/ansausers/brasil/flash/internacional/2021/11/<?php echo $paginatitulo ?>

O presidente da Itália, Sergio Mattarella, e o premiê italiano, Mario Draghi, receberam nesta quinta-feira (25) o chefe de Estado francês, Emmanuel Macron, em Roma, na véspera da assinatura de um tratado entre os dois países para reforçar a União Europeia (UE) e reativar as relações bilaterais.

Mattarella se reuniu com Macron no Palácio do Quirinale, um dia antes de fechar o "tratado para uma cooperação bilateral reforçada", considerado "uma conquista importante, um texto de longo alcance".

"É um tratado que une dois países fundadores da União Europeia que partilham o compromisso de construir o grande projeto europeu", afirmou Mattarella, destacando que "uma relação mais forte entre a Itália e a França contribui para a construção de uma UE mais forte".

De acordo com Mattarella, "o reforço da cooperação entre a Itália e a França deve ter como objetivo trazer a ambição necessária no interno da UE".

"A dimensão europeia é o elemento-chave numa fase em que somos chamados a ultrapassar a crise ligada à pandemia e recomeçar com renovado entusiasmo para enfrentar com sucesso os grandes desafios da transição ecológica e digital", acrescentou o líder italiano.

Para Mattarella, "as numerosas medidas previstas para fortalecer o diálogo e a cooperação e estimular iniciativas comuns são um investimento no futuro comum da Itália e da França".

Após o encontro entre os dois chefes de Estado, Macron visitou Draghi no Palazzo Chigi, sede do governo italiano em Roma, sob forte chuva, para uma reunião bilateral, que contou também com as presenças do chanceler francês, Jean-Yves Le Drian, e dos ministros da Economia, Brune Le Maire, da Defesa, Florence Parly, do Interior, Gérald Darmanin, e do Secretário de Estado dos Assuntos Europeus, Clément Beaune.

Na sequência, o presidente francês retornará ao Quirinale para um jantar oficial oferecido por Mattarella. Somente na manhã de sexta-feira (26) que o tratado será assinado. Logo após, Macron e Draghi participarão de uma coletiva de imprensa.

Segundo fontes governamentais, o acordo entre Itália e França é "o resultado de um longo e complexo compromisso de negociação, realizado ao longo de 2021 e visa fortalecer a relação bilateral entre Roma e Paris, através do diálogo entre administrações, consultas periódicas e identificação de um agenda comum com grandes temas e prioridades partilhadas".

Entre os temas comuns está o fortalecimento da União Europeia, o compromisso comum no Mediterrâneo e na África, transições digital e ambiental, segurança, cultura e instrução, cooperação econômica e industrial, cooperação no setor espacial, relações entre as respectivas sociedades civis e cooperação transfronteiriça.